Eventos Sustentáveis: 11 questões essenciais

Eventos sustentáveis: 11 questões essenciais

O Brasil é palco não apenas de megaeventos, como também de diversas feiras, congressos, shows e eventos corporativos. Somente na cidade de São Paulo, estima-se que é realizado 1 evento a cada 6 minutos, um total de 90 mil eventos por ano, conforme dados da SP Turis.

Apesar de a maioria dos eventos durar poucas horas ou dias, todos, de alguma forma impactam o meio ambiente. Isso pode ocorrer pelo consumo de materiais e sua logística, deslocamento dos participantes e organizadores, resíduos gerados, consumo de energia, etc. Como maneira de tentar evitar ou minimizar esses impactos, existem algumas ações que podem ser tomadas para tornar o seu evento sustentável.

É nesse contexto e sob o impulso da demanda de diversos grupos responsáveis pela organização de eventos, que preparamos esse conteúdo no formato de “Perguntas & Respostas” para ajudar você a implementar ações sustentáveis em seus eventos.

O que é um evento sustentável?

Todo evento gera impactos sociais, ambientais e econômicos, que, de certa maneira, são ou podem ser negativos. Um evento sustentável, tem como objetivos minimizar os impactos negativos, compensar os que não podem ser mitigados, e potencializar seus impactos positivos.

Importante lembrar que a sustentabilidade em eventos vai além dos aspectos ecológicos ou ambientais, levando em conta as dimensões social, cultural, territorial, econômica e política. Nesse sentido, vale a pena conhecer os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  da ONU. 

Quando e como surgiu o conceito de evento sustentável?

O grande marco em relação a eventos sustentáveis foram os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A cidade se desafiou a fazer o evento mais sustentável possível, contando com o  envolvimento dos cidadãos e com o objetivo de melhorar a qualidade de vida na própria cidade. Assim, foi elaborado o Plano de Sustentabilidade Londres 2012: Rumo a um planeta e os resultados são considerados um benchmark no setor.

Dá mais trabalho fazer um evento sustentável?

A primeira iniciativa certamente exige um pouco mais de tempo, atenção e esforço, além de uma dedicação especial para engajar os envolvidos. A organização precisa ter um entendimento claro dos conceitos de sustentabilidade, deixar o piloto automático de lado, e rever os critérios de cada decisão.

Depois que a equipe organizadora incorpora e aplica os princípios da sustentabilidade e a rede de parceiros está estabelecida, as ações sustentáveis passam a ser inseridas de forma natural no planejamento e na realização do evento.

Em que fase do evento devo me preocupar com as ações sustentáveis?

Em todas as fases, antes, durante e depois.  

O planejamento é, sem dúvida, uma etapa essencial. É nesta fase que você vai analisar os potenciais impactos ambientais e sociais negativos, e pensar em ações para diminuí-los ou compensá-los.

O ideal é que essa análise seja feita envolvendo a equipe da organização, prestadores de serviços, fornecedores, e representantes da comunidade local, em um processo colaborativo. Essa é uma forma de engajar todos os envolvidos para que o resultado final seja efetivo.   

É no planejamento também, que você estipula metas que devem ser mensuráveis e realistas. Alguns exemplos:

  • redução no consumo de água e energia;
  • taxa de reciclagem;
  • redução de resíduos destinados ao aterro sanitário;
  • diminuição de GEE (gases de efeito estufa).

Ciente das metas, a organização pode rever seus critérios para determinar a escolha de materiais, equipamentos, meios de comunicação, e checar se precisará de novos parceiros. Além disso, sabe quais indicadores deve acompanhar e registrar durante a realização do evento.     

Custa mais caro fazer um evento sustentável?

Não, mas a dica aqui é evitar ações isoladas.

Existem as ações que geram redução direta de custo, como consumir menos energia e água, diminuir a quantidade de lixo que vai para o aterro sanitário e com isso os gastos com caçambas de lixo e taxa de aterro. O uso racional de panfletos e materiais impressos também podem ser fontes de economia.

Esse saving pode viabilizar as outras ações, como a aquisição de créditos de carbono para fazer a compensação ambiental e tornar seu evento neutro, ou a contratação de um parceiro para fazer a triagem dos resíduos e sua destinação para a reciclagem e compostagem.

Dessa forma, a viabilidade financeira pode ser facilmente percebida, além dos impactos positivos gerados na sociedade e os ganhos intangíveis como visibilidade positiva das marcas.

Quais são os fatores que mais contribuem para o impacto ambiental num evento?

Em geral, os grandes eventos medem seu impacto ambiental em termos de emissões de CO2. Os principais fatores geradores são os meios de transporte utilizados para o deslocamento de pessoas e equipamentos, e os geradores de energia que usam diesel como combustível.

Com relação à organização, avaliar a otimização da logística, uso de veículos  e geradores com biocombustível, disponibilizar bicicletários e incentivar o uso de transporte público para ir ao evento são ações que podem contribuir na redução deste impacto.

O público também  pode ser incentivado a conhecer o impacto ambiental de seu meio de transporte e a neutralizar as emissões de CO2 decorrentes de seu deslocamento. Uma ferramenta de conscientização e ação que pode ser disponibilizada pelo evento é uma calculadora de CO2 on line.

Vejo um exemplo de Calculadora de CO2.

 

O que é compensação ou neutralização de carbono?

As emissões dos gases de efeito estufa (GEE) que não puderam ser evitadas, ainda podem ser compensadas através da compra de créditos de carbono.

O primeiro passo, é fazer o mapeamento das principais fontes de emissões de GEE e quantificá-las em toneladas de CO2 seguindo uma metodologia oficial. Na sequência, créditos de carbono podem ser comprados, sendo que cada crédito de carbono equivale a 1 ton de CO2 evitada ou absorvida por um projeto ambiental certificado.

Dessa forma, o evento pode ser classificado como Evento Neutro.

Para entender mais sobre como funciona a neutralização de carbono, clique aqui e veja nosso vídeo.

O recurso do crédito de carbono serve para financiar projetos com Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). São projetos que promovem o desenvolvimento econômico e social de comunidades com a conservação do meio ambiente. Como, por exemplo, o projeto Ecomapuá.

O projeto conserva cerca de 90.000 hectares da Amazônia paraense, na Ilha de Marajó. Nessa região, a extração de recursos madeireiros foi proibida, como forma de conter o desmatamento. Neste projeto, mais de 100 famílias que dependem dos recursos naturais da floresta para sobreviver, são atendidas com cursos para ensinar novas formas de subsistência e gerar fontes de renda.

O que devo fazer com os resíduos sólidos do evento?

Praticamente todos os resíduos sólidos gerados num evento são potencialmente recicláveis ou compostáveis, porém, infelizmente a grande maioria dos eventos ainda destinam seus resíduos ao aterro sanitário, gerando alto custo e alto impacto ambiental.  

A redução da geração de resíduos em um evento, começa pela escolha dos materiais que serão usados. Devem ser privilegiados materiais que possam ser reutilizados, ou que pelo menos possam ser reciclados. Com relação à alimentação, deve-se evitar qualquer tipo de desperdício.

Devem ser disponibilizadas coletores para material Reciclável e Não-reciclável. Eles devem estar em quantidade suficiente, identificados, e se possível, sinalizados com exemplos de quais materiais podem ser depositadas em cada um. O coletor dos Recicláveis deve possuir saco plástico transparente, e o de material Não-reciclável sacos pretos. Isso vai facilitar o trabalho de triagem.  

Realizar a triagem dos materiais no próprio local do evento, aumenta muito a eficiência da separação, garantindo que um volume maior de material seja destinado para a reciclagem, e somente o que é considerado rejeito seja enviado para o aterro sanitário.

Quando apenas 5% do resíduo gerado vai para o aterro sanitário, o evento pode ser considerado como Resíduo Zero, pelo conceito do Movimento Sou Resíduo Zero.

Saiba mais sobre como fazer o gerenciamento de resíduos do seu evento ou negócio com o Sou Resíduo Zero. 

Existem certificações para um evento sustentável?

A ISO 20121 é um padrão de sistema de gestão criado com o objetivo de apoiar os organizadores de diferentes tipos de eventos na integração da sustentabilidade em suas atividades. Existem diversas empresas no mercado que estão aptas a fornecer essa certificação.

Apesar de não ser uma certificação, uma boa prática é reportar as ações realizadas na plataforma on line do GRI EOSS (Global Reporting Initiative – Event Organizers Sector Supplement). O GRI fornece orientações sobre o deslocamento de participantes, seleção do local e gestão do impacto nas comunidades e ambientes naturais.

Como dar visibilidade para as ações sustentáveis?

As ações sustentáveis devem ser reportadas e divulgadas em todas as fases do evento. Além de gerar uma imagem positiva para o evento e para as marcas associadas, essa é uma forma de conscientizar também o público do evento.

As ações podem ser citadas nos releases de divulgação, no site de venda de ingressos, nas redes sociais. Uma ação interessante é criar uma landing page onde as pessoas possam acompanhar as ações planejadas, saber como elas podem contribuir e ao final o resultado das ações.

Durante o evento, pode-se valorizar sinalizações de como descartar os resíduos e sobre o uso consciente dos recursos, como cartazes incentivando a economia de água e energia. Também podem ser realizadas ações como oficinas de compostagem e distribuição de mudas.

Após o evento é muito importante divulgar os resultados alcançados, para os realizadores, público e patrocinadores.

Quem ganha quando faço um evento sustentável?

Acreditamos que a sustentabilidade depende de se estabelecer uma nova relação de prosperidade entre as pessoas, as instituições e o planeta. E, nessa nova relação TODOS GANHAM:

  • as pessoas envolvidas têm a oportunidade de se tornarem mais conscientes e multiplicar essas ações no seu dia-a-dia.,
  • diminuir os danos ambientais e compensar o impacto que não pode ser evitado,  impacta milhares de pessoas que hoje já sofrem com as mudanças climáticas.,
  • salvar o resíduo que vai para o aterro sanitário, destinando-o às cooperativas, transformando-o em emprego e em novos materiais gera valor real para a sociedade.,
  • as marcas que suportam essas ações demonstram seu comprometimento com  a sustentabilidade.

Reflita sobre seu próximo evento, analise quais ações você já pode colocar em prática!

 

Quer saber o passo-a-passo de como organizar um evento sustentável?  Entenda os principais conceitos, saiba como planejar e fazer a gestão das suas ações sustentáveis. Conte com dicas, exemplos e check-lists que vão facilitar a sua vida. 

Acesse nosso e-book gratuito:

EVENTOS SUSTENTÁVEIS: Um guia completo