Conheça as ações de compensação ambiental

Evento Sustentável: do planejamento ao pós evento

Na sua busca por realizar eventos mais sustentáveis, você já deve ter se deparado com listas de dicas práticas e artigos de perguntas-e-respostas – inclusive já publicamos vários artigos sobre isso neste blog.

 

Normalmente, o caminho é esse mesmo. Em um evento você adota uma ação isolada, às vezes até por uma exigência do patrocinador ou de alguma Prefeitura, mas depois que entende o significado daquilo, passa a adotar outras ações e quando vê, sente a necessidade de produzir um evento sustentável de uma forma mais estruturada.

 

Pois esse artigo é para você.

 

Acreditamos que é totalmente possível realizar eventos incríveis e sustentáveis. Mas existe uma jornada para a construção desse evento, que começa no Planejamento, se concretiza na Realização do evento,  e deve ser avaliada no Pós-evento.

Então aqui vamos trilhar essa jornada, compartilhando com você os seguintes conteúdos:

 

  • O que é um evento sustentável?
  • Planejamento: Diretrizes, indicadores e metas
  • Avaliação e Divulgação das ações

 

O que você encontrará neste post:

O que é um evento sustentável?

 

Novos negócios, consolidação e reconhecimento de marca, entretenimento, emprego, renda, são alguns dos impactos positivos de um evento, mas eles não vêm sozinhos.

 

Existem também os impactos negativos, principalmente os ambientais, decorrentes do deslocamento de equipamentos de pessoas e equipamentos, montagem de estruturas, alto consumo de energia, desperdício e geração de resíduos.

 

Um evento é sustentável quando:

  • reduz seu impacto negativo
  • compensa o impacto negativo que foi inevitável
  • potencializa o impacto positivo

 

Quando falamos em potencializar o impacto positivo, significa, por exemplo, que o objetivo do evento deve estar alinhado com pelo menos um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

 

O mais próximo que podemos chamar de um “Manual Oficial” para eventos sustentáveis é a norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis.  Quem quiser ir mais a fundo, pode buscar essa certificação. A partir de toda nossa experiência em ajudar os eventos a serem mais sustentáveis, elaboramos um material super completo, baixe o conteúdo abaixo: 

 

Baixe o e-book: Eventos Sustentáveis- Um guia completo

 

Planejamento: Diretrizes, indicadores e metas

 

Muitas pessoas e prestadores de serviços estão envolvidos em um evento, por isso é fundamental estar claro para todos os envolvidos, o objetivo de tornar o evento sustentável e como isso se desdobra em diretrizes,  indicadores e metas.

 

Estabelecer diretrizes significa ter um guia que pautará as decisões sobre o evento. Sem essas diretrizes, corre-se o risco de tomar as decisões da forma que sempre aconteceram: avaliando somente custo x qualidade. Porém a ideia aqui, é colocar mais uma ponderação, relacionada à sustentabilidade.

 

O processo para elaborar as diretrizes e metas pode passar por:

  • fazer benchmark com outros eventos;
  • brainstorming com a equipe;
  • avaliar quais Objetivos do Desenvolvimento Sustentável estão mais próximos do propósito do evento;
  • avaliar a viabilidade técnica e financeira das diretrizes e metas.

 

O planejamento deve ser feito envolvendo a equipe da organização, prestadores de serviços, fornecedores, e representantes da comunidade local, de uma forma colaborativa. Assim é possível engajar todos os envolvidos para que o resultado final seja efetivo.   

 

Na elaboração das metas, seja crítico, pois elas devem ser possíveis de serem medidas e realistas.

 

Na sequência, uma comunicação efetiva e formal deve ser feita para todos os responsáveis pelo evento. Todos devem estar cientes de compromisso do evento com a sustentabilidade.  

 

Ciente das diretrizes e metas, a organização pode rever seus critérios para determinar a escolha de materiais, equipamentos, meios de comunicação, e checar se precisará buscar novos parceiros. Fazer um evento sustentável é sair do “status-quo”, por isso, provavelmente, em um primeiro momento, haverá uma seleção de novos fornecedores e produtos para o evento.

 

Além disso, a organização passa a saber quais indicadores deve acompanhar e registrar durante a realização do evento.   

 

Para facilitar o planejamento, colocamos a seguir 6 tópicos sobre os quais as diretrizes e metas devem ser elaboradas.

 

Local: o local deve favorecer a redução do impacto ambiental do evento relacionado ao consumo de energia, consumo de água e gestão de resíduos e facilitar o acesso a portadores de necessidades especiais.

 

Parceiros e prestadores de serviços: demande por parceiros e prestadores que mantenham relações formalizadas com seus funcionários, e que tenham minorias representadas na sua força de trabalho. Aproveite também para fomentar a economia e desenvolvimento local.

 

Desenvolvimento econômico e social: dependendo do evento, o fluxo de compras de materiais e serviços é bastante intenso em praticamente todas as suas etapas, priorizar fornecedores locais pode contribuir de maneira considerável para o desenvolvimento regional.

 

Alimentos e utensílios: tenha diretrizes que visem reduzir o desperdício e a geração de resíduos. Valorize os produtores locais e alimentos da época, que consomem menos recursos para serem produzidos. Saudabilidade também tem a ver com sustentabilidade, então evite os alimentos ultraprocessados.

 

Deslocamentos: um dos principais impactos ambientais na realização de eventos são os gases de efeito estufa liberados no deslocamento de pessoas, portanto planeje adotar medidas que favoreçam o deslocamento coletivo ou disponibilize ferramentas para fazer a neutralização de carbono, como uma calculadora de emissões.

 

Baixe o Check list: Como reduzir as emissões de CO2 de seu evento

 

Resíduos: encare os resíduos como um problema a ser eliminado, e não como uma consequência natural do evento. Adote medidas para reduzir sua geração. Faça a gestão sustentável do resíduo gerado, separando os materiais no próprio local do evento, visando reutilizar, reciclar e compostar os materiais. Conheça o programa Sou Resíduo Zero que tem sido aplicada a diversos eventos.  

 

 

Compensar o impacto que não pôde ser evitado: passe a fazer o inventário de emissões de gases de efeito estufa (GEE) e conhecer o impacto ambiental do evento em termos de emissão de CO2. Assim, você pode ter metas para reduzir essas emissões nos próximos eventos. Para compensar as emissões que não puderam ser evitadas, faça a neutralização de carbono incentivando projetos ambientais que comprovadamente reduzem o aquecimento global e os efeitos negativos das mudanças climáticas. Conheça o selo Evento Neutro.

 

 

Se você precisa ainda de dicas sobre o que pode ser feito em cada um desses requisitos, acesse o nosso infográfico 10 Passos para um Evento Sustentável.

 

Durante o evento

Durante o evento é hora de monitorar e mensurar os indicadores,  gerar os registros que irão mostrar se as metas foram ou não atingidas.

 

Avaliação e Divulgação das ações

O evento acabou, mas ainda é preciso analisar os indicadores registrados durante o processo. Avaliar as metas atendidas, superadas ou que não puderam ser alcançadas.

 

A divulgação desses dados é fundamental para a transparência da gestão sustentável de um evento. Mesmo que você não tenha atingido suas metas, o importante aqui é ser honesto com seus parceiros e seu público. O aprimoramento das ações acontecerá de acordo com a experiência adquirida de evento a evento.

 

A comunicação dos indicadores de sustentabilidade do evento poderá servir de motivação e exemplo para que outros organizadores repensem o modelo atual e o molde a uma gestão mais sustentável.