Como Comunicar os seus Indicadores de Desempenho de Carbono

As empresas têm prestado atenção significativa à medição e relatórios de desempenho de carbono. 

Devido ao interesse de vários grupos de partes interessadas, como clientes, reguladores e concorrentes, é necessário um indicador único, uniforme, amplamente compreensível e comparável, ou seja, Pegada de Carbono (PC). 

Os perfis de emissões de Pegada de Carbono e gases de efeito estufa (GEE) das empresas são derivados da divulgação das mudanças climáticas, voluntariamente ou por lei.

Sustentabilidade ecológica corporativa

Em resposta empresarial às mudanças climáticas, estratégia climática, estratégia corporativa de carbono, estratégias de carbono , e a estratégia corporativa de CO2 e os princípios de gestão de carbono.

Os termos também incluíram gestão de energia, lacuna de eficiência energética e estratégia de mitigação das mudanças climáticas.

Do mesmo modo, embora o conceito de Pegada de Carbono é amplamente conhecido e utilizado, não parece ser uma definição padrão. 

No geral, o Pegada de Carbono mede o volume de emissões de GEE , que influenciam o clima e resultam da atividade humana, o impacto das práticas de carbono no carbono e no desempenho econômico , e as práticas de carbono como parte da estratégia.

Eles também analisaram as ações corporativas e o compromisso com as restrições de emissão e os objetivos das estratégias corporativas de carbono.

A sustentabilidade ecológica corporativa aborda “As necessidades das partes interessadas diretas e indiretas de uma empresa (como acionistas, funcionários, clientes, grupos de pressão, comunidades, etc.) sem comprometer sua capacidade de atender às necessidades das futuras partes interessadas também”.

 A relevância das partes interessadas foi definida como “A influência mensurável de um grupo específico de partes interessadas nas decisões da empresa”

As partes interessadas eram tradicionalmente categorizadas dentro da estrutura 3C: empresa, cliente e concorrência.

Uma área central da racionalidade envolvida na tomada de decisão é a racionalidade comunicativa. Isso significa que todas as partes interessadas afetadas estão envolvidas no processo de tomada de decisão que leva à sustentabilidade.

De fato, “a comunicação efetiva dos controles … e a boa qualidade das informações são necessárias para que os sistemas de controle de gestão de carbono transformem as organizações”.

O principal desafio na concepção de estratégias eficazes de comunicação de RSC é encontrar maneiras de reduzir o ceticismo das partes interessadas e transmitir motivos corporativos favoráveis ​​para as atividades de RSC de uma empresa.

Embora a decisão de engajar os stakeholders seja fundamentalmente estratégica e baseada em um planejamento de longo prazo e um pano de fundo ideológico, a forma como as empresas se envolvem no diálogo com os stakeholders é uma questão operativa e deve refletir os objetivos das relações definidas. Isso se torna visível nas ferramentas de comunicação, pois os aspectos da comunicação incluem o conteúdo das mensagens e os canais para comunicá-las.

Como comunicar:

As empresas comunicam seus esforços de sustentabilidade – principalmente para partes interessadas externas – usando relatórios de sustentabilidade. 

Um meio crítico para a difusão das atividades de RSC entre as empresas é identificar, coletar e calibrar as métricas usadas em tais relatórios, uma vez que um único denominador comum é facilmente compreendido por múltiplos públicos com objetivos diferentes. 

Uma empresa pode escolher entre diferentes canais de comunicação (por exemplo, relatórios anuais e relatórios de sustentabilidade, Carbon Disclosure Project [CDP], bancos de dados nacionais de emissões de GEE) e diretrizes de relatórios (por exemplo, Global Reporting Initiative, ISO 26000).

O Greenhouse Gas Protocol é um padrão voluntário de contabilidade e relatório para as emissões de GEE.

As normas são importantes porque simplificam a comparação entre diferentes empresas, o que aumenta a transparência para os stakeholders. 

Há um forte foco em relatórios de sustentabilidade porque as empresas percebem cada vez mais que divulgar as atividades de carbono é benéfico, por exemplo, para atender às demandas das partes interessadas por mais transparência.

Como a Eccaplan pode te ajudar

Realizamos Inventários de Emissões utilizando a metodologia GHG Protocol e auxílio na renovação do licenciamento ambiental para CETESB.

A Eccaplan aplica a metodologia do GHG Protocol (The Greenhouse Gas Protocol – A Corporate Accounting and Reporting Standard) em seus inventários de emissões.

A ECCAPLAN também realiza Relatórios de Sustentabilidade com o objetivo de auxiliar organizações na gestão da sustentabilidade, fornecendo um diagnóstico de suas atuações socioambientais, analisando riscos e oportunidades para cada negócio, a fim de melhorar a performance das organizações sob a ótica das melhores práticas de sustentabilidade do Brasil e do mundo.

A Eccaplan Consultoria em Sustentabilidade, com o apoio do Ministério da Ciência & Tecnologia e da USP, desenvolveu os programas de ação e educação contra as mudanças climáticas, Programa de Gestão de Resíduos Sou Resíduo Zero, Programa Evento Neutro, CO2 Neutro e o Frete Neutro. Estes programas consistem em quantificar e compensar o impacto ambiental Empresas, produtos, shows, feiras, eventos corporativos, entre outros.

Através do apoio à Projetos Ambientais e Sociais. Todos os projetos são certificados conforme metodologias definidas pelo Protocolo de Kyoto.

Saiba como se inserir no Mercado de Carbono com nossas soluções sustentáveis, entre em contato.

Assista a vídeo e entenda mais sobre a Neutralização de Carbono.

Conteúdo:

Me Thays do Nascimento

Marketing Eccaplan

thays@eccaplan.com.br

Fonte:

PENZ, Elfriede; POLSA, Pia. How do companies reduce their carbon footprint and how do they communicate these measures to stakeholders?. Journal of Cleaner Production, v. 195, p. 1125-1138, 2018.

Acordo alemanha Amazônia Aquecimento Global Bicicleta Brasil Carbono Ciclovia Clima CO2 COP21 Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Efeito Estufa Emissões Emissões de GEE Energia Energia Eólica energia limpa Energia Renovável Energia Solar GEE Iniciativa Inovação inventário de emissões Lixo Meio Ambiente Mobilidade Mudanças Climáticas Mundo neutralização de carbono Noticias Notícia ODS ONU Poluição Reciclagem Rio de Janeiro sustentabilidade São Paulo Tecnologia Telhado Verde Transporte Sustentável Água Árvores