Brasil pode se tornar potência em commodities de créditos de carbono, de acordo com a presidente da Microsoft Brasil

A presidente da Microsoft no Brasil, Tânia Consentino, disse que os créditos de carbono serão a nova commodity negociada pelo Brasil no mercado internacional. Para ela, a floresta em pé vale mais para a economia do que as atividades econômicas decorrentes do desmatamento. 

Saiba o que são créditos de carbono:

O Brasil é considerado uma potência no setor de carbono pela capacidade de gerar créditos, especialmente em função da Amazônia, e também pela qualidade dos projetos. Créditos de carbono associados a energia limpa ou conservação de florestas, por exemplo, são mais valorizados no mercado não regulado do que créditos associados a redução do uso de combustíveis fósseis, embora, na prática, a quantidade de carbono não emitido possa ser a mesma. 

A declaração da presidente da Microsoft foi dada durante live promovida pelo jornal Valor Econômico. A Microsoft é uma das signatárias da carta enviada ao vice-presidente Hamilton Mourão, no mês passado, exigindo medidas para conter o desmatamento na Amazônia. Amanhã, o mesmo grupo deve se encontrar com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, para tratar do assunto. Além de Mourão, os líderes empresariais também estiveram com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Leia a matéria completa em Exame.

Compartilhe

NEWSLETTER

Quer receber nossas novidades em seu e-mail?

Inscreva-se no formulário com seu nome e e-mail que enviaremos novos conteúdos mensalmente.