O guia definitivo para entender os créditos de carbono

O guia definitivo para entender os créditos de carbono: tudo sobre como funcionam, sua importância para a sustentabilidade e como as empresas podem se beneficiar dessa prática ambiental.

Ainda há muitas dúvidas sobre créditos de carbono, sobre mercados de Carbono, um mercado de carbono permite que investidores e corporações negociem simultaneamente créditos de carbono e compensações de carbono. Isso mitiga a crise ambiental, ao mesmo tempo, em que cria novas oportunidades de mercado.

Novos desafios quase sempre produzem novos mercados, e a atual crise climática e o aumento das emissões globais não é exceção.

O interesse renovado nos mercados de carbono é relativamente novo. Os mercados internacionais de comércio de carbono existem desde os Protocolos de Kyoto de 1997, mas o surgimento de novos mercados regionais provocou uma onda de investimentos.

Créditos de Carbono, Compensações e Mercados – Uma Introdução

O Protocolo de Kyoto de 1997 e o Acordo de Paris de 2015 foram acordos internacionais que estabeleceram metas internacionais de emissões de CO2 . Com este último ratificado por todos, exceto seis países, eles deram origem a metas nacionais de emissões e os regulamentos para apoiá-los.

Com esses novos regulamentos em vigor, a pressão sobre as empresas para encontrar maneiras de reduzir sua pegada de carbono está crescendo. A maioria das soluções provisórias de hoje envolve o uso dos mercados de carbono.

Que são créditos de carbono e compensações de carbono?

Os termos são frequentemente usados ​​de forma intercambiável, mas créditos de carbono e compensações de carbono operam em mecanismos diferentes.

Os créditos de carbono , também conhecidos como permissões de carbono, funcionam como notas de permissão para emissões. Quando uma empresa compra um crédito de carbono, geralmente do governo, ela obtém permissão para gerar uma tonelada de emissões de CO2.

Com os créditos de carbono, a receita de carbono flui verticalmente das empresas para os reguladores, embora as empresas que acabem com créditos em excesso possam vendê-los a outras empresas.

Como são criados os créditos e compensações de carbono?

Créditos e compensações formam dois mercados ligeiramente diferentes, embora a unidade básica negociada seja a mesma – o equivalente a uma tonelada de emissões de carbono, também conhecido como CO₂.

Vale a pena notar que uma tonelada de CO₂ se refere a uma medida literal de peso. Quanto CO₂ está em uma tonelada?

  • O americano médio gera 16 toneladas de CO₂ e por ano dirigindo, fazendo compras, usando eletricidade e gás em casa e, em geral, seguindo os movimentos da vida cotidiana.

Para colocar ainda mais essa emissão em perspectiva, você geraria uma tonelada de CO2 e dirigindo seu carro médio de 22 mpg de Nova York a Las Vegas.

Os créditos de carbono são emitidos por organizações governamentais nacionais ou internacionais. Já mencionamos os acordos de Kyoto e Paris que criaram os primeiros mercados internacionais de carbono.

O que é o mercado de carbono?

Quando se trata da venda de créditos de carbono no mercado de carbono, há dois mercados distintos e significativos para escolher.

  1. Um é um mercado regulamentado, estabelecido por regulamentos de “cap-and-trade” nos níveis regional e estadual.
  2. O outro é um mercado voluntário onde empresas e indivíduos compram créditos (por conta própria) para compensar suas emissões de carbono.

Pense assim: o mercado regulatório é obrigatório, enquanto o mercado voluntário é opcional.

Quando se trata do mercado regulatório, cada empresa que opera sob um programa de cap-and-trade recebe um certo número de créditos de carbono a cada ano. Algumas dessas empresas produzem menos emissões do que o número de créditos que lhes são atribuídos, dando-lhes um excedente de créditos de carbono.

A diferença entre os mercados voluntário e de compliance

O mercado voluntário funciona um pouco diferente. As empresas neste mercado têm a oportunidade de trabalhar com empresas e indivíduos que são ambientalmente conscientes e estão optando por compensar suas emissões de carbono porque desejam. Não há nada obrigatório aqui.

Pode ser uma empresa ambientalmente consciente que queira demonstrar que está fazendo sua parte para proteger o meio ambiente. Ou pode ser uma pessoa ambientalmente consciente que deseja compensar a quantidade de carbono que está colocando no ar quando viaja.

  • Por exemplo: em 2021, a gigante do petróleo Shell anunciou que a empresa pretende compensar 120 milhões de toneladas de emissões até 2030.

Independentemente de seu raciocínio, as empresas estão procurando maneiras de participar – e o mercado voluntário de carbono é uma maneira de fazer exatamente isso.

Como produzir créditos de carbono

Muitos tipos diferentes de negócios podem criar e vender créditos de carbono reduzindo, capturando e armazenando emissões por meio de diferentes processos.

Alguns dos tipos mais populares de projetos de compensação de carbono incluem:

  • Projetos de energia renovável,
  • Melhorar a eficiência energética,
  • Captura e sequestro de carbono e metano
  • Uso da terra e reflorestamento.

Conheça os projetos ambientais certificados e apoiados da Eccaplan na plataforma Carbon Fair

Conheça a Eccaplan:

A ECCAPLAN tem por objetivo auxiliar organizações na gestão da sustentabilidade, fornecendo um diagnóstico de suas atuações socioambientais, analisando riscos e oportunidades para cada negócio, a fim de melhorar a performance das organizações sob a ótica das melhores práticas de sustentabilidade do Brasil e do mundo.

Se você quer ter uma visão geral de tudo o que um evento precisa fazer para ser mais sustentável, vale conferir o nosso infográfico com os 10 passos para um evento sustentável no nosso artigo publicado no blog da Event Brite. E aqui você vai encontrar a descrição detalhada dos 10 passos e ainda poderá receber o infográfico em pdf no seu e-mail, clicando aqui.

Conheça a plataforma Carbon Fair  a primeira plataforma de gestão e negociação de créditos de carbono, auxiliando empresas a atingirem suas metas e compromissos ambientais

Buscamos apoiar projetos socioambientais certificados por Institutos de Pesquisa Brasileiros e empresas reconhecidas.

Nossa missão começou em 2008, com a primeira plataforma de registro de créditos de carbono brasileira, e hoje com a Carbon Fair, lançamos a primeira plataforma de negociação de créditos de carbono voluntários e socialmente justos utilizada para conectar de forma transparente, simples e efetiva projetos socioambientais, empresas e pessoas.

A plataforma Carbon Fair é formada por um grupo multi-stakeholder que ajuda a garantir que os projetos apoiados proporcionam os benefícios propostos e que o padrão Carbon Fair Standard (CFS), primeiro padrão de certificação brasileiro, certifica projetos com soluções baseadas da natureza (Nature Based Solutions), uso de pesquisa e tecnologia (hard science), adicionalidade e com processos mensuráveis, transparentes, rastreáveis e replicáveis.

Além disso, a plataforma também possibilita a gestão de emissões de carbono de empresa e faz o uso de tecnologia de blockchain.

Dessa forma, queremos viabilizar o máximo de projetos ambientais e sociais, e ajudar empresas e pessoas a atingirem seus objetos sustentáveis.


Conteúdo:

Thays do Nascimento

Marketing Eccaplan

thays@eccaplan.com.brFonte: www.carboncredits.com


Acordo Amazônia Aquecimento Global Bicicleta Brasil Carbono Ciclovia cidades sustentáveis Clima CO2 COP21 Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Efeito Estufa Emissões Emissões de GEE Energia Energia Eólica energia limpa Energia Renovável Energia Solar evento neutro GEE Iniciativa Inovação inventário de emissões Lixo Meio Ambiente Mudanças Climáticas Mundo Noticias Notícia ODS ONU Poluição Reciclagem Rio de Janeiro Sou Resíduo Zero sustentabilidade São Paulo Tecnologia Telhado Verde Transporte Sustentável Água Árvores

Compartilhe

NEWSLETTER

Quer receber nossas novidades em seu e-mail?

Inscreva-se no formulário com seu nome e e-mail que enviaremos novos conteúdos mensalmente.