Efeitos da Neutralização de Carbono para o Crescimento da Economia

Conheça os efeitos da Neutralização de Carbono para o  crescimento econômico e do turismo internacional.

A promoção de eventos hoje não só alimenta culturalmente uma determinada cidade, como também supre as necessidades de verdadeiros pólos turísticos , que possuem um amplo potencial, com boa infra-estrutura de serviços e equipamentos e que, no entanto, não possuem nenhuma tradição na prática do turismo. Desta forma, os investimentos no turismo de eventos parecem ser a melhor opção para impulsionar o desenvolvimento do setor.

Este investimento, entretanto, deve ser feito em bases sustentáveis, considerando as características de cada lugar. 

A indústria de eventos tem sua importância ainda mais ampliada, se for considerado que por meio deles os negócios são alavancados, as ciências e as tecnologias evoluem, as informações são socializadas, o entendimento é atingido. Esses fatores, por sua vez, levam ao aumento da produção, à geração de mais empregos, à melhoria de qualidade de vida da população e assim por diante. 

A indústria de eventos tem ainda um papel muito importante no estímulo às micro e pequenas empresas. Um organizador de eventos, no seu papel de montagem de um evento em determinada localidade, terceiriza, nessa localidade, uma infinidade de itens (recepção, decoração, buffet, produção de faixas, banners, locação de equipamentos audiovisuais, serviços de tradutor e intérprete, serviços gráficos, etc.)

Além de ser uma ótima ferramenta cultural, os eventos nas cidades – principalmente de artistas internacionais – costumam ser um suporte extra para a economia e para o turismo nacional e, portanto, devem ser incentivados.

Em comunicado aos investidores, Operadoras de Agências de viagens informaram que, mesmo ainda sob os efeitos da pandemia, o segundo trimestre apontou uma retomada no agendamento e nos planos de viagens no segundo semestre de 2021 e para o início de 2022.

Em 2020, O Planeta Atlântida que é o maior festival de música do sul do país e acontece desde 1996, na praia de Atlântida. Mais de 1.200 atrações nacionais e internacionais, de diferentes estilos, já passaram pelo palco do evento, levando aos planetários mais de 700 horas de música.

Com expectativa reuniu mais de 80 mil pessoas, o evento que ocorre na sede campestre da SABA (Avenida Interbalneários, nº 413), na Praia de Atlântida, em Xangri-Lá/RS.

Em 2020 a Renner, patrocinadora oficial do festival, apostou em atrações ambientalmente responsáveis, contando com a implantação de iniciativas que estimulem a adoção de ações sustentáveis, assumindo a responsabilidade de compensar todas as emissões de gases do efeito estufa (GEE) de suas ativações! Assim, a empresa terá o selo Evento Neutro!

Os dados apresentados reforçam a importância do investimento em shows e eventos de grande porte para incrementar a receita cambial do turismo. Além disso, promover essas ocasiões em solo brasileiro potencializa a entrada de visitantes e, consequentemente, movimenta todo o mercado nacional. Devemos estar, cada vez mais, abertos a possibilidade de implementar uma infraestrutura convidativa e funcional para que o Brasil cresça com o apoio do setor.

Antes do surgimento da nova pandemia de coronavírus (COVID-19), o tamanho da indústria do turismo internacional global foi projetado para crescer, em média, em mais de 44 milhões de chegadas internacionais a cada ano e chegar a uma cifra de cerca de 2 bilhões internacionais chegadas até 2030, portanto, gerando sete vezes mais do que o número de chegadas internacionais registradas na década de 1970 (OCDE, 2018).

Segundo último relatório do Turismo, Dados & Informações do Turismo no Brasil – Junho de 2021, neste contexto de pandemia, o setor de turismo está passando por grandes transformações e inovações. A COVID-19 atrapalha o atendimento direto ao turista, mas, por outro lado, acentua algumas práticas já existentes. A vontade de recarregar as baterias, de viajar para destinos de natureza está cada vez mais presente, assim como as viagens curtas de “bate e volta”, turismo rural e viagens que conciliam trabalho e lazer. Novas práticas turísticas que exigem que os destinos se adaptem.

A Eccaplan buscando uma solução para esse período também entra Com o Projeto Evento Neutro para os eventos online que podem ser realizados também com o selo, como no caso do Escritório Moraes Andrade.

Além dos passeios locais, finalmente há um novo consumo turístico: o reencontro com a natureza e viagens cada vez mais “ecologicamente corretas”. O suficiente para valorizar seu território, seus valores sustentáveis e, por que não, praticar aventura responsável, como o cicloturismo

Com essa demanda dos eventos e turismo retornando a normalidade, respeitando todos os cuidados é inevitável pensar em como realizar um Evento com menor impacto ambiental?

A mitigação das emissões de dióxido de carbono tornou-se uma agenda global de extrema importância, levando em consideração as dificuldades ambientais associadas. Por isso, é importante compreender os fatores que podem neutralizar as emissões de carbono para transformar a economia mundial em uma de baixo carbono (mais sustentável).

O turismo internacional tem sido reconhecido por desempenhar papéis críticos no desenvolvimento das indústrias turísticas globais, facilitando os processos de globalização e desenvolvendo as economias mundiais, em particular.

Em meados do século passado, a expansão das indústrias globais de transporte aéreo contribuiu significativamente para o desenvolvimento das indústrias de turismo internacional em todo o mundo.

O Brasil hoje é palco não apenas de mega eventos, como também de diversas Feiras, Congressos, Shows e Eventos Corporativos. 

Só na cidade de SP estima-se que são realizados 90.000 eventos por ano, equivale a 1 evento a cada 6 minutos (Fonte: SP Turis). Apesar da maioria dos eventos durarem poucas horas, todos, de alguma forma impactam o meio ambiente, que pode ocorrer pelo: consumo de materiais e sua logística, deslocamento dos participantes e organizadores, resíduos gerados, geradores e consumo de energia etc.

Portanto, pode-se afirmar que o transporte aéreo internacional causa um efeito induzido nas economias das nações que hospedam o turismo, pelo que se espera que ocorra um crescimento robusto de seus respectivos setores de turismo internacional a longo prazo. Consequentemente, as economias dessas nações também podem crescer paralelamente.

No entanto, apesar de exercer tais impactos econômicos favoráveis, a indústria de transporte aéreo internacional inflige problemas de poluição ambiental em todas as economias que hospedam o turismo, especialmente durante a fase inicial de desenvolvimento econômico. 

Alguns Eventos já estão refletindo sobre o impacto e emissão de CO2, buscando soluções sustentáveis para esse problema:

Nas Olimpíadas de Tóquio 2020, a Vila Olímpica foi equipada com camas de papelão reciclável, foram utilizadas eletricidade de fontes renováveis e tentaram minimizar a produção de resíduos durante as competições. Mas, como outros eventos globais, Tóquio-2020 deixará uma marca no planeta. A seguir,  alguns de seus impactos ambientais:

2,73 milhões de toneladas de CO2, O último cálculo oficial da pegada de carbono dos Jogos de Tóquio excede o que alguns países como Montenegro emitem em um ano.

O valor inclui 1,5 milhão de toneladas de CO2 gerada pela construção ou renovação de locais de competição e outras infraestruturas.

Impacto do turismo: incluindo viagens aéreas e hospedagem, a pegada de carbono pode aumentar cerca de 340 mil toneladas de CO2 por dia, em um evento desse porte. 

Compensação de carbono

A organização informou que planeja compensar sua pegada com a compra de créditos de carbono, que financiam projetos locais que visam reduzir as emissões de gases de efeito estufa equivalentes a cerca de 4,38 milhões de toneladas de CO2.

Paris estabeleceu uma meta ainda mais ambiciosa de 1,5 milhão de toneladas para o evento de 2024. A olimpíadas de Paris 2024 foram mais radicais, e se comprometeram a organizar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos com impacto positivo ao clima. 

A Diretoria de Paris 2024 aprovou a estratégia climática dos Jogos, que compromete Paris 2024 a organizar os primeiros Jogos Olímpicos e Paralímpicos do mundo com uma contribuição positiva para o clima.

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa é o primeiro passo para que uma instituição ou empresa possa avaliar como as suas atividades impactam o meio ambiente e identificar estratégias para contribuir para o combate às mudanças climáticas.

Por que essa mudança de comportamento sustentável das empresas?

Uma vez que o crescimento econômico acaba melhorando o bem-estar ambiental, é importante que as nações acelerem seus processos de crescimento e reduzam as emissões de dióxido de carbono.

Empresas especializadas na produção de bens e serviços ecológicos, assim como o turismo sustentável, contribuem positivamente para a mitigação das emissões de gases poluentes.

A eliminação gradual da dependência de combustíveis fósseis é extremamente importante para essas nações melhorarem a qualidade ambiental. Assim como, aumentar os investimentos em projetos orientados para a inovação energética também é necessário para que as nações europeias mitiguem as emissões de dióxido de carbono. 

Como a Eccaplan pode contribuir para o seu evento?

A melhor forma de produzir seu evento é com responsabilidade ambiental, e essa responsabilidade passa pela gestão e neutralização de todas as emissões de carbono.

Para reduzir o impacto do seu evento no meio ambiente, a Eccaplan desenvolveu o programa Evento Neutro, que surge como um mecanismo completo e confiável de promoção dos valores de responsabilidade socioambiental no ecossistema de eventos, para que todos possam somar na conscientização e ação efetiva contra a causa principal das mudanças climáticas e seus efeitos negativos.

No programa Evento Neutro, a neutralização de carbono é feita através do apoio a projetos ambientais brasileiros certificados e auditados de forma transparente e rastreável. Trata-se de uma forma prática e efetiva de tornar o evento mais sustentável.

Conheça mais esse projeto acessando: Neutralização de Carbono para Eventos.

Tem dúvidas? Como sua empresa está contribuindo para um Desenvolvimento Sustentável?

Deixe sua opinião ou entre em contato, vamos realizar mais Eventos Neutros, de forma consciente e mais sustentável.

Já conhece o nosso programa: “Neutralização de carbono para eventos”?

Conteúdo:

Thays do Nascimento

Marketing Eccaplan

thays@eccaplan.com.br

Fontes:

Brasil Turis, Notícias (2020) ,Artigo: eventos são importantes para turismo e economia do Brasil

Balsalobre-Lorente, D., Driha, O. M., Leitão, N. C., & Murshed, M. (2021). The carbon dioxide neutralizing effect of energy innovation on international tourism in EU-5 countries under the prism of the EKC hypothesis. Journal of Environmental Management, 298, 113513.

COUTINHO, Hevellyn Pérola Menezes; COUTINHO, Helen Rita Menezes. Turismo de eventos como alternativa para o problema da sazonalidade turística. Revista Eletrônica Aboré. Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo. Edição, v. 3, 2007.

Revistas de Estatísticas Turísticas – Dados e Fatos (turismo.gov.br)

Dados & Informações do Turismo no Brasil – Ano 1 – 2ª Edição – O impacto da pandemia nos setores de Turismo e Cultura – CGDI/SGE/SE/MTur

Acordo alemanha Amazônia Aquecimento Global Bicicleta Brasil Carbono Ciclovia Clima CO2 COP21 Desenvolvimento Sustentável Desmatamento Efeito Estufa Emissões Emissões de GEE Energia Energia Eólica energia limpa Energia Renovável Energia Solar GEE Iniciativa Inovação inventário de emissões Lixo Meio Ambiente Mobilidade Mudanças Climáticas Mundo neutralização de carbono Noticias Notícia ODS ONU Poluição Reciclagem Rio de Janeiro sustentabilidade São Paulo Tecnologia Telhado Verde Transporte Sustentável Água Árvores